sábado, 13 de março de 2010

A Bíblia é o livro da Familia.

 
Criou, pois, Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Gn .1.27
1.A Bíblia Sagrada é, inerente e essencialmente, o livro da Família.
2.Em seu primeiro capítulo ela apresenta as remotas origens da mais antiga de todas as instituições humanas: a família.
3.Todos os ultrajes manifestados contra a família nos últimos séculos têm nascido do coração perverso de Satanás, que jamais aceitou a idéia da família, da união entre dois seres da raça humana, através do amor e com a bênção de Deus.
4.tem uma grande peleja contra o Reino de Cristo e para tanto, ele promove a perversão da juventude e tenta confundir os deveres da família. Se ele puder subverter as famílias, outras sociedades e comunidades deixarão de florescer e de subsistir, por falta de poder e de vigor”.
5. Embora a família esteja sob fortes ataques desde há milênios, nos últimos lustros esses ataques têm assumido uma proporção insuportável.
6. Deus concedeu Eva para completar a felicidade de Adão. Isto é a origem da família. A escolha do cônjuge tem de ser, sempre, sob a direção de Deus, para que seja subsistente e promissora.
7.Gn 2.18 descreve os sagrados propósitos de Deus na criação de Eva. E acrescenta que Deus trouxe Eva a Adão. Bem-aventurados os jovens que obtêm o privilégio de terem suas esposas trazidas por Deus. Eles conseguem isto através da oração, do bom senso, da entrega total ao Senhor e de uma profunda sensibilidade espiritual.
8.Depois da criação de Adão e Eva vieram os filhos, os quais foram recebidos festivamente. Esposo, esposa e filho(s) completam a família. Isto cumpre o propósito da procriação com santidade e amor.
 9. Como declarou John Murray, “não há como aceitar o dever da procriação na ausência do matrimônio. Somente no casamento a procriação um privilégio e uma dignidade.
10.O apóstolo declarou que o matrimônio chegou a um ponto de sublimidade singular, visto que o Senhor considera a esposa um tipo do próprio Cristo, Esposo da Igreja redimida.
11.Os valores morais e espirituais da família não podem, jamais, ser omitidos pela Igreja do Senhor. Ainda que o mundo inteiro os rejeite, a Igreja deve manter-se na posição bíblica, de profunda honra e leal e permanente consideração ao casamento.
12. Les Walthers disse que “os votos do matrim6onio devem ser tomados seriamente não apenas como algo para duas pessoas, mas para o próprio Deus”.
13. A poeira do tempo não consegue, jamais, apagar o brilho das palavras eternas do Sagrada Livro: “O que Deus ajuntou não o separe o homem”.
14. As leis do divórcio são confusas, intrincadas, volúveis e mutáveis. As leis originais do matrimônio são perfeitas, imutáveis, sagradas e divinas.
15. O divórcio surgiu como resposta à dureza dos corações. O casamento apareceu como resposta ao amor dos corações.
16. Como dizia Rui Barbosa, a família continua a ser a célula mater da sociedade. A família continua a ser a mais elementar estrutura da sociedade humana. Nenhuma nação pode ser mais forte que as suas famílias. Nenhuma igreja é mais poderosa e frutífera que as famílias que a compõem. Muitas vezes já se disse que “a família há de ser, sempre, o fundamento da sociedade”.
17. Esteja a Igreja alerta contra as batalhas aguerridas do Adversário contra a Igreja, através da família.
18. Ceder aos projetos infernais de destruição da família hoje seria pavimentar o caminho para destruição da Igreja, amanhã. Porém, a verdadeira Igreja é invulnerável e indestrutível, declarou Jesus (Mt 16.18). Para tanto, sejam fortes as suas famílias.
Pr. Geziel Gomes

Um comentário:

  1. Olá graça e paz!

    Fico feliz em ver mais um blog cristão, espalhando a palavra
    de Deus, estou passando para te visitar, e dizer que seu blog
    está sendo uma bênção em nossa blogosfera cristã, já estou te
    seguindo.

    Faça-me uma visitinha e aproveite para participar do
    Sorteio do livro: TEMPERAMENTOS TRANSFORMADOS POR TIM LAHAYE

    Crislaine

    Abraços

    ResponderExcluir